• Image
  • Image

Você está aqui » Foco na Pele » Psoríase

Psoríase e Dermatoses
Córtico-responsivas

Panorama da doença:


Tudo sobre Psoríase

 A psoríase é uma doença crônica e inflamatória que pode afetar a pele, articulações e unhas. As causas da psoríase não são totalmente compreendidas e são objeto de investigação em curso. Na psoríase, o sistema imunológico é ativado por engano, o que conduz a excesso de produção de células da pele. As células da pele se acumulam muito rapidamente sobre sua superfície, formando relevos, manchas escamosas (chamadas de placas). Estas placas podem coçar e por vezes provocam dor. As lesões de psoríase geralmente aparecem no couro cabeludo, pernas e parte inferior das costas, mas pode ocorrer em qualquer parte do corpo.

 Algumas pessoas não são muito afetadas pelos sintomas da psoríase, mas para outros, a psoríase é uma condição incapacitante e embaraçosa que afeta seu estilo de vida e suas interações sociais. Há muitos tratamentos disponíveis que podem ajudar a aliviar os sintomas e melhorar a vida diária.

Mensagens Chave:

FATOS IMPOSTANTES SOBRE A PSORÍASE

  • A psoríase não é contagiosa.
  • A psoríase se manifesta entre 15-20 anos ou mais tarde, entre 50-60 anos. Cerca de 75% dos pacientes são afetados antes dos 40 anos.
  • A psoríase varia de pessoa para pessoa em termos de gravidade, na apresentação clínica e como ele responde aos tratamentos.
  • O couro cabeludo e membros são os lugares mais comuns onde a psoríase aparece, mas pode ocorrer em qualquer parte do corpo, especialmente os joelhos, cotovelos e tronco.

 Sintomas
(MayoClinic)

Os sintomas da psoríase variam de pessoa para pessoa, e podem incluir uma ou mais das seguintes características:

  • Manchas vermelhas na pele (placas) de espessura variável em tamanho coberta com escamas prateadas
  • Coceira
  • Lesões no corpo
  • Psoríase nas unhas e artrite podem estar presente

A gravidade da doença

A gravidade da psoríase pode variar desde alguns pontos em certas partes do corpo a grandes erupções que cobrem grandes áreas e são difíceis de tratar. Os casos leves podem ser um incômodo, mas os casos mais graves podem ser dolorosos, desfigurantes e incapacitantes. Cerca de 20% dos casos de psoríase são de moderada a grave.
 

Diagnóstico

Não existe nenhum exame de sangue específico ou ferramentas de diagnóstico para detectar a psoríase. Um dermatologista ou outro profissional de saúde fazem o diagnóstico da psoríase através dos sinais e sintomas, examinando toda a superfície cutânea. As vezes, uma biópsia da pele é feita e examinada ao microscópio para ajudar a diferenciar entre a psoríase e outras doenças.
 

Qualidade de vida

A psoríase tem consequências importantes, tanto físicas quanto psicológicas. Estudos têm demonstrado que as pessoas com psoríase têm uma baixa qualidade de vida e baixa autoestima quando comparadas as pessoas que não têm a doença. Os impactos físicos da psoríase incluem irritação, dor ou ardor. Os impactos psicológicos incluem uma maior chance de depressão e habilidades de enfrentamento prejudicada. As pessoas com psoríase podem se sentir estigmatizadas, o que pode resultar em evasão social e aumento do isolamento. Em geral, o grau de comprometimento físico e emocional para as pessoas com psoríase é semelhante ao aqueles que têm doenças cardíacas, câncer ou diabetes (Mrowietz, 2009)
 

Causas

As causas da psoríase não são totalmente compreendidas hoje. O consenso atual é de que o sistema imunológico, fatores genéticos e ambientais (por exemplo, estresse, tempo frio, etc.), desempenham papéis importantes no desenvolvimento da doença. Como resultado, há inflamação da pele acompanhada por excesso de produção de células da pele.

As células da camada superior da pele normalmente maduras são eliminadas a cada 28-30 dias. Com a psoríase, as células podem amadurecer em 3-6 dias, em seguida mover-se para a superfície da pele e se acumularem.

Os investigadores acreditam que ambos os fatores, genéticos e ambientais, desempenham papel na causa do mal funcionamento das células T.

  • Os cientistas acreditam que, pelo menos, 10% da população geral herda um ou mais dos genes que criam uma predisposição para a psoríase
  • No entanto, apenas 2 a 3% da população desenvolve a doença

Os investigadores acreditam ainda que, para um indivíduo desenvolver a doença, deve haver uma combinação entre os genes que causam a psoríase e a exposição a fatores externos específicos conhecidas como "gatilhos".


Gatilhos da psoríase

Como muitas outras doenças da pele, sintomas da psoríase do couro cabeludo podem surgir e desaparecer em ciclos. Algumas pessoas podem não ter sintomas durante semanas, até meses. Você pode notar que certos fatores em sua vida diária pode agravar ("gatilho") os sintomas da psoríase do couro cabeludo. Fatores de desencadeamento pode ser diferentes de uma pessoa para outra. É importante estar ciente dos fatores e evitá-los.

Os fatores que podem desencadear a psoríase incluem: 

Infeções

· Infecção de garganta bacteriana

Estresse

· Relaxamento e redução do estresse podem ajudar a prevenir o impacto da psoríase

Lesões na pele

· Pele cortada ou raspada, queimaduras graves

Outros fatores suspeitos

· Fumo

· Consumo abusivo de alcool

Fatores De Risco
(Mayo Clinic)

Qualquer pessoa pode desenvolver psoríase, mas estes fatores podem aumentar o risco de desenvolver a doença:

História de família

 O fator de risco mais importante para a psoríase é ter uma história familiar da doença. De 1 a 3 pacientes com psoríase tem um parente próximo que também sofre com a doença.

Outras condições médicas

Pessoas com HIV são mais propensas a desenvolver a psoríase do que as pessoas com sistemas imunológicos saudáveis. Crianças e adultos jovens com infecções recorrentes - infecção de garganta por estreptococos em particular - também podem ter o risco aumentado.

Estresse

O estresse pode afetar o sistema imunológico e pode aumentar o risco de desenvolvimento ou agravamento sua psoríase.

Obesidade 

Excesso de peso aumenta o risco de psoríase. Além disso, placas associadas com todos os tipos de psoríase desenvolvem-se frequentemente em vincos e dobras da pele.

Fumo e álcool

Fumar e consumir de álcool aumenta o risco de desenvolvimento ou agravamento da psoríase.

 

 


Este é um site focado em educar o público e pacientes sobre as condições da pele e os diferentes tipos de tratamentos que estão disponíveis para gerenciar essas doenças. As informações contidas neste site servem unicamente para ajudá-lo a entender melhor as doenças de pele, visando auxiliar a comunicação entre você e seu o seu médico.


 

 


Descubra mais sobre a Galderma e outras inovações.

Notificación | Galderma

Responsabilidade corporativa

Crescendo como uma comunidade dermatológica responsável

Descubra algumas das iniciativas positivas em que estamos envolvidos em todo o mundo.

MAIS +